17 de abr de 2009

Naquela estação

Sexta-feira, véspera imensa de feriado, signo de viajante.
A volta do trabalho, o cansaço dos últimos dias que mais parece de uma vida inteira - e o rádio do carro ainda sintonizado naquela estação. (E não é que essa canção é de Caetano?)
Gris tomando conta da tarde. É o céu que parte em busca de outro vento fingindo novos cheiros de chuvas.
"Não vai chover em São Paulo neste fim de semana", repete austera a meteorologista sem rosto. Pena... toda a chuva chovesse, não lavaria teu rastro embora.
E o rádio do carro - impassível ao arco-iris do caminho - sintoniza, insistente, aquela estação.

Nenhum comentário: